Hora de dar um passo pra trás pra pegar impulso

Hora de dar um passo pra trás pra pegar impulso

Quando digo que me reencontrei na corrida, não é exagero, é verdade, é amor mesmo.

Por me dedicar tanto tinha medo que algo acontecesse que me impedisse de correr, por pensar assim, sempre que meu joelho dava uma fisgadinha que fosse já pensava: “Nem vem joelho, você vai aguentar porque eu não vou parar, não vou parar mesmo!”.

Foram vários treinos com esse pensamento, meu joelho berrando, o treinador perguntando como eu estava e eu respondendo que ótimo, perfeito, mas eu não estava o enganando não, pois era nítido, estava já começando a mancar, mas teimosa que sou (e sou mesmo!) continuava.

Num belo dia, o joelho reclamou tanto que não dei conta de correr os 5 km que estava habituada a correr nos treinos, fiz força, aumentei a velocidade, relutei, depois fui diminuindo, diminuindo a velocidade e andei o resto do percurso, chorando e mancando. Não estava acreditando que aquilo estava acontecendo comigo, chorei bastante, tive o apoio dos amigos, colinho, abraço e chorei muito mais.

Porém, aprender que é bom, nada! Tivemos um longão no final de semana e meu treinador perguntou se eu aguentava, lógico que aguentava, tá maluco?

Ele pediu para que eu fizesse 5km no total, eu fiz? Sim, fiz 10 km, como a maioria que estava lá. Eu estava bem e feliz por ter feito esse percurso, ainda mais de ter concluído num tempo bem abaixo que o da outra vez que havia feito. Voltei orgulhosa de mim! Levei aquela bronca, mas nem liguei , estava feliz mesmo! Quando o corpo esfriou, no alongamento mesmo senti, e não foi uma fisgada, a dor era tanta que mal conseguia andar, dobrar o joelho, não tinha como dirigir pra voltar pra casa, fiquei o domingo de cama. Depois deste dia fui obrigada a dar um tempo. Com a ajuda do meu treinador e sua fisioterapeuta (fera, obrigada Andreza!) identificamos o problema e começamos um trabalho diferenciado, no qual consistiu e consiste em exercícios de fortalecimento do joelho para evitar lesões.

Aprendi que com o corpo não se brinca , quando ele reclama, é hora de dar a ele aquela atenção, respeitar e é preciso disciplina sim, tanto na execução dos exercícios quanto aos sinais que o corpo te dá!

Tive uma melhora significativa e continuo com os treinos de fortalecimento, atrelados aos exercícios de Base que também consistem em adquirir força, só que estes são indicados para um nível mais avançado (Yes! Eu já estou neste nível, uhuuuuuu!!!). Correr e competir mesmo, só em Março, agora o foco é força porque quando março chegar não aceitarei mais de 23 nos 5k, eu sei que posso e consigo pois estou trabalhando pra isso, e agora mais do que nunca, pois quero dividir toda a minha alegria e todo o meu aprendizado com vocês!

Até a semana que vem!

dor-corrida

Ana 2015

Anúncios

3 Comentários

  1. Sidnei Falaschi · · Responder

    Muito legal

    Curtir

  2. Carlos Onildo · · Responder

    BELO DEPOIMENTO OBRIGADO POR ME ORIENTAR VALEU COMPANHEIRO

    Curtir

  3. muito bom seu comentario

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: